Poesia

Pedras

Imagem: Reprodução / Internet

O poema a seguir é inspirado em No Meio do Caminho, de Carlos Drummond de Andrade. Segundo uma teoria, o autor teria usado de um anagrama: Pedra tem as mesmas letras que Perda. Segundo ainda tal teoria, o poema teria sido para expressar a perda de seu filho, que sobreviveu apenas por meia hora, depois do parto. Meu poema, apesar da referência, não traz a mesma conotação. Falo de oportunidades perdidas, escolhas, pessoas, e tudo o que se pode optar na vida. Deixo abaixo de meu poema, um recital do poema de Drummond.

Havia uma pedra no caminho

Como homem que sou, olhei
No caminho havia uma pedra
Pueril que sou a chutei
(Fui levando para frente, a chutar)
E de tanto brincar, enjoei
E desapegado que sou a deixei

Há uma pedra no caminho
No caminho que trilhei
Criativo como sou, dei-a nome
E de Andrade a batizei
De Andrade nada lembro
Pois outra pedra eu achei
(Ainda sigo a chutá-la…)

Anderson C. Sandes — Setembro de 2016
Ouça o poema No Meio do Caminho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *