Infantil, Poesia

Correr como criança

Paul Mathey. Enfant et femme dans un intérieur (1890)

Que saudade de correr
Mas correr como criança
Correr atrás da bola
Correr atrás da abelha
Correr para abraçar
Correr, só por correr

A carreira de homem é sem sentido
Correr atrás de sonhos
Correr atrás de prejuízo
Correr atrás de quem foge
Correr atrás do vento
Correr, só por correr

Eu quero é correr de tudo
De tudo que me cansa
Mas me canso de correr
Então eu ando. Eu ando
Eu ando tão cansado
Ah, que saudade de correr
Mas correr como criança.

Anderson C. Sandes — Maio de 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *